Publicidade - OTZAds

Durante a 290ª reunião ordinária do Conselho de Administração da Superintendência da Zona Franca de Manaus, Acreanos realizada nesta quinta-feira, 20, em Manaus (AM), o governador Gladson Cameli defendeu duas importantes medidas para o desenvolvimento do Acre.

Uma delas diz respeito a continuidade dos incentivos fiscais paras as Áreas de Livre Comércio (ALC) de Brasileia, Cruzeiro do Sul e Epitaciolândia.

 

Acreanos Em Reunião Da Suframa, Gladson Defende Continuidade Das Áreas De Livre Comércio E Investimentos 29 de fevereiro de 2020

Juntos, estes três municípios acreanos possuem regime fiscal especial em relação ao Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS).

“Mudanças foram feitas em relação ao benefícios fiscais das Áreas de Livre Comércio e isso foi muito prejudicial aos empresários do meu estado, principalmente aqueles que atuam no setor atacadista. Eles me disseram que o faturamento caiu mais de 10% e estavam preocupados com a situação”, relatou.

“Por isso, o meu pedido é que possamos fortalecer estas áreas tanto no Acre, como nos demais estados da Amazônia.

Nossa região precisa se desenvolver e eu entendo que devemos nos unir para que possamos criar todas as condições para gerarmos emprego e renda”, completou o governador.

Conselho de Administração da Suframa aprova 32 projetos industriais

O principal assunto debatido durante a reunião foi a avaliação e aprovação de 32 projetos industriais. A sinalização positiva do Conselho Administrativa representa um ousado investimento de 188,7 milhões de dólares.

As iniciativas contemplam a instalação de 12 novas fábricas e atualização, diversificação e ampliação de outros 20 empreendimentos.

Afim de que expectativa é que sejam gerados 1,3 mil novos postos de trabalho nos três primeiros anos. Aliás  as atividades no Pólo Industrial de Manaus (PIM). A cerimônia celebrou ainda os 53 anos de fundação da Zona Franca de Manaus (ZFM) e da Superintendência da Zona Franca de Manaus.

Cameli também aproveitou o encontro e solicitou mais oportunidades e incentivos fiscais para que os demais estados amazônicos tenham a chance de se desenvolverem industrialmente.

O gestor citou que o Acre está aberto para receber investimentos e que o governo dará total apoio, contudo para empreendimentos que colaborarem com o progresso do estado.

“Precisamos ter a mesma oportunidade e tratamento igualitário para que possamos nos desenvolver.

No Acre, temos quase 1 milhão de pessoas que precisam de uma chance no mercado de trabalho. Embora o governo vem dando total apoio e segurança jurídica para aqueles que realmente queiram trabalhar.

Apostamos no agronegócio e na industrialização como a salvação econômica do nosso estado. Para quem quer investir, digo que o Acreanos está de portas abertas para recebê-los”, frisou Gladson.