Publicidade - OTZAds

Apesar de um carro comprado em leilão ter uma certa má fama, eles podem ser uma boa oportunidade de economizar e conseguir comprar um veículo de maneira rápida. Isso porque, diferente de financiamentos, no leilão de carros, o cliente paga à vista e caso todos os documentos do veículo estejam regularizados, ele poderá utilizá-lo normalmente.

Mas é preciso ter certos cuidados ao participar de leilões de carros, isso porque caso o comprador não saiba direito como funciona pode cair em uma cilada ou até mesmo golpes. Por isso, hoje vamos te explicar e dar algumas dicas sobre como comprar carros de leilão sem erro e ainda sair no lucro!

Mas primeiramente, você sabe como funciona o leilão de carros?

O leilão de carros, assim como em qualquer outro leilão, são vendidos por preços mais acessíveis e geralmente são vendidos em lotes. Além disso, esses carros têm origens de financiamentos que não foram bem sucedidos, sinistros ou até mesmo apreendidos em operações policiais.

Por isso, antes de mais nada, o comprador interessado deve estar ciente que às vezes comprar um carro de leilão pode ou não ser um bom negócio. Isso porque um carro que já foi leiloado pode sofrer desvalorização e dificilmente o novo comprador conseguirá fazer um bom investimento passando o carro para outro proprietário.

Durante o leilão, os compradores interessados devem dar lances em que há um valor mínimo e máximo. Ao final, ganha aquele que conseguir chegar até o lance máximo e arrematar o carro. 

Depois disso, o cliente deve assinar um termo que comprova a compra do carro e arcar com todas as despesas, sejam elas taxas da empresa leiloeira, dívidas do veículo em atraso e ajustes mecânicos.

Como comprar um carro de leilão sem erro?

Antes de tudo, é preciso ter certa experiência ou até mesmo conversar com um profissional desta área para saber como funciona o leilão de carros. O ideal é pesquisar bem sobre os carros disponíveis no edital do evento e principalmente a origem deles.

Isso porque muitos carros podem ter vindo, por exemplo, de seguradoras e já terem passado por acidentes e isso poderá gerar mais gastos na questão de ajustes mecânicos do carro. 

Além disso, é preciso investir também se esse carro foi apreendido e quais são as dívidas em aberto do antigo proprietário. Dependendo do valor das dívidas e se o carro for de um preço popular, pode não compensar. 

Por fim, no leilão de carros é preciso ter uma boa quantia em dinheiro para conseguir dar bons lances e também uma boa pesquisa para conseguir ótimas ofertas. Por isso, antes de participar de um leilão, você pode conversar também com um mecânico de confiança para saber quais consertos valem a pena ou não e quais carros podem dar mais problemas no futuro.

Por exemplo, se um carro popular precisar de muitos reparos e custar mais do que o valor em que foi arrematado, pode não ser um bom negócio. Além disso, alguns modelos de carros costumam ter uma manutenção mais cara. Por esse motivo, é importante sempre pesquisar.