Podemos dizer que o novo coronavírus veio para mudar os padrões da sociedade, tal como nós a conhecemos, e que de fato, a economia no Brasil será impactada de maneira direta com esse surto global que tem matado pelo menos 1, 3 milhão de pessoas ao redor do mundo.
Segundo informações pelo jornal o GLOBO desta semana, foi feito um estudo da Economist Intelligence, apresentado por Campos Neto em videoconferência,  que nos deu um número nada animador. O que dizem os estudos?
Ele prevê queda de 5,5% no PIB brasileiro, mas ele diz que é difícil traçar cenários neste momento
O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, reconheceu que a pandemia da covid-19 terá um “impacto forte” sobre a economia brasileira neste ano.
Na videoconferência organizada pela XP Investimentos na noite do último sábado, Campos Neto apresentou um estudo Economist Intelligence Unit, mostrando que a atividade econômica do país pode ter uma contração de 5,5% em 2020.
BC diz que economia no Brasil sofrerá grande impacto pelo coronavírus
Publicidade - OTZAds

O presidente, no entanto, não corroborou com o número apresentado pelo instituto britânico e disse que é muito difícil traçar um panorama em um cenário como o atual.

Crise Coronavírus –  Fato: o Brasil vai ter um impacto forte.

Ele afirmou que é importante dizer, não é uma estimativa do Banco Central, o estudo feito pela The Economist Intelligence Unit.

Contudo, vocês conseguem ver o impacto do coronavírus no crescimento de diversos países. No entanto, a gente consegue ver, pela estimativa deles, que o Brasil é um dos mais afetados.

É muito importante entender, independentemente da estimativa estar correta ou não, que é muto difícil estimar num momento como esse, mas mesmo diante desses números, o governo federal liderado por Bolsonaro não tem apresentado uma preocupação efetiva com a crise.

Para muito além da crise provocada pelo novo coronavírus, Campos Neto também citou problemas como o preço do petróleo como explicações para o resultado negativo de alguns países:

Já é conhecimento de todos que alguns dos países estão com crescimento mais baixo por conta do petróleo, outros porque são muito inseridos na cadeia global de valor, e estão sofrendo ruptura grande na produção.

Fonte: Jornal O Globo

Por: Redação Digital Seguro