Ibovespa tem queda de 10,26% a 66,961 pontos no dia e aciona “circuit breaker”. Investidores procuram como aliviar efeitos

Publicidade - OTZAds

Nesta quarta-feira (18),  a bolsa de valores brasileira, B3 operou em queda e teve seus negócios suspensos. O “circuit breaker” aconteceu às 13h18 em um recuo de 10,26%, foi a sexta vez nos últimos oito dias. Depois de fechar em alta de 4,58% a 74,617 pontos da terça-feira.

 A bolsa voltou a operar às 13h53, com queda de 10,24%. Às 14h50, o Ibovespa recuava 14,45%, a 63.833 pontos.

Bovespa prossegue caindo depois de novo "circuit breaker"

De acordo com as regras da bolsa de valores, se o Ibovespa cair mais de 15%, um segundo circuit breaker nesta sessão será acionado. A interrupção segue por 1 hora.

Essa é a sexta vez desde o início da pandemia de coronavírus, em que o circuit breaker foi acionado em apenas oito sessões. A última vez foi na segunda-feira, dia 16. Dia em que o Ibovespa chegou a ter queda de 13,92%.

A queda da bolsa está acompanhando a tensão e os resultados dos mercados globais. Que atualmente está aos temores de que as série de medidas anunciadas pelos bancos centrais e pelos governos para o combate dos impactos do coronavírus, não serão suficientes para evitar que haja uma recessão global.

O medo de acontecer uma recessão global

Nesta quarta-feira, os mercados globais vivem mais um dia de nervosismo. Estão diante de temores da possibilidade de acontecer uma recessão global, mesmo com todas as medidas tomadas pelos governos para combater os efeitos da pandemia.

Nas principais bolsas do mundo o clima não era de otimismo.

“Investidores seguem avaliando efetividade dos estímulos fiscais e monetários no amortecimento dos impactos econômicos derivados do surto do Covid-19”, desse a equipe da Guide Investimentos. “Na falta de uma melhora no horizonte, alertas de recessão iminente continuam falando mais alto”.

“No momento, a preocupação predominante é de que todas as paralisações em quase tudo levarão a uma recessão”, ressaltou Michael James, diretor administrativo de negociação de ações da Wedbush Securities.

Para mais informações, acesse.