O surto global de saúde pública que o Coronavírus tem provocado está longe de acabar, e muitos clientes da Caixa estão solicitando um retardo das prestações do crédito mobiliário para conseguir organizar sua vida financeira.

Em comunicado oficial nesta semana, a Caixa Econômica Federal já registrou mais de 100 mil pedidos de pausa nas prestações de financiamento imobiliário.

Continua apos a publicidades

Esse benefício foi anunciado, na quinta-feira, 19, pelo vice-presidente do banco público, Jair Mahl. Ainda não há levantamento preciso do quanto isso representa em termos de valores.

Clientes pedem para atrasar prestação de crédito imobiliário da Caixa

Continua apos a publicidades

O que pode acontecer com essa mudança?

Devido ao gravíssimo problema com o novo coronavírus e seus impactos sobre a economia, a Caixa anunciou, na semana passada, que as pessoas físicas poderão solicitar a pausa de até duas prestações pelo próprio aplicativo, sem a necessidade de comparecimento às agências.

Para quem vale essa nova medida?

Mas segundo a Caixa,  a medida também vale para construtoras, que têm contratos de empréstimos para a produção dos imóveis. No entanto, a pausa não elimina os juros previstos nos contratos.

Além disso, este momento, o banco está avaliando internamente a possibilidade de ampliar a pausa para até três parcelas, tanto para pessoa física quanto jurídica, disse a equipe da Caixa, durante videoconferência organizada pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

Continua apos a publicidades

Outra informação importante é que a ampliação do benefício deve ser anunciada na quarta ou na quinta-feira. “A Caixa é um banco líquido, é o banco do povo brasileiro. Espero que a gente consiga atravessar esse período sem tantos problemas”, declarou Mahl.

Portanto, a equipe da Caixa explicou durante a conferência que já tem quase 70% do contingente trabalhando em modelo de home office e que tem se esforçado para garantir o fluxo de recursos para as construtoras.

Como existem pequenos problemas de envio de técnicos para vistoria das obras nos próprios locais, o banco aceitará liberar os recursos mediante entrega de uma planilha da própria construtora com o descritivo da evolução, acompanhada de foto e vídeo.

Enfim, gostou? Deixe seu comentário, ou clique aqui e leia outras matérias exclusivas.