Publicidade - OTZAds

Os últimos dias, economia nacional passou por mudanças intensas. A taxa básica de juros (Selic) sofreu mais um corte, ora indo de 4,5% para 4,25% ao ano para os juiz-foranos.

Posto que dólar disparou e chegou R$ 4,37 na quinta-feira, maior cotação já registrada. Ambas as situações impactam diretamente a vida e bolso dos juiz-foranos sudeste.

Ao passo que os juros baixos tornam crédito mais acessível, por outro, diminuem a rentabilidade de aplicações, como o caso da caderneta de poupança.

Juiz-foranos Sentem No Bolso Com Mudanças Refletidas Na Economia 16 de fevereiro de 2020

Alta nos Preços

A alta do dólar tem com a finalidade responsável de desencadear aumento de preços ao consumidor, que podem ser sentidos na alimentação, transporte, saúde e turismo.

É primordialmente que este cenário econômico seja mantido pelos próximos meses, sendo fundamental compreendê-lo para tomar as melhores decisões com relação ao dinheiro.

A baixa da taxa Selic foi definida durante a primeira reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) em 2020, sendo no dia 5 de fevereiro.

Com efeito a queda da Selic influencia diretamente outras taxas de juros, como cheque especial, cartão de crédito e empréstimos.

Logo, quando ela reduz, o crédito fica mais barato. Em contrapartida, se torna menos atrativo para os investidores estrangeiros, no país.

Por isso, o dólar fica mais escasso e, consequentemente, mais caro.

Além do efeito esperado pelo corte na taxa de juros, também tem outros fatores que contribuíram para a escalada da moeda norte-americana.

Ora no âmbito internacional, o aumento dos casos de infecção pelo coronavírus intensificou o clima de insegurança entre investidores.

Na esfera nacional, dólar reagiu à polêmica fala do ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre assunto durante evento em Brasília,na última quarta-feira,12.

“O câmbio não está nervoso, mudou. Não tem negócio de câmbio R$ 1,80. Todo mundo indo para Disneylândia, empregada doméstica indo para Disneylândia, uma festa danada”.

Poupança

Sem dúvida os reflexos do momento econômico mudanças são sentidos pelos juiz-foranos. Quem tem dinheiro aplicado na poupança viu retorno financeiro diminuir bastante.

Ou seja a economia ainda está debilitada de várias formas. Há muitas pessoas superendividadas, nível de desemprego é alto e há muita incerteza.

Dessa forma cenário exige, mais que nunca, controle financeiro. Quem possui algum dinheiro economizado pode buscar informações sobre investimentos com maior rentabilidade em comparação poupança.