Publicidade - OTZAds

Todos foram pegos de surpresa nesta manhã, quando o ministro Alexandre de Moraes, do STF, suspendeu a nomeação de Alexandre Ramagem para diretoria-geral da Polícia Federal feita um dia antes por Bolsonaro (sem partido). A posse estava marcada para a tarde desta quarta-feira (29).

O Supremo Tribunal Federal atendeu a um pedido do PDT, que entrou com um mandado de segurança no STF alegando “abuso de poder por desvio de finalidade” com a nomeação do delegado para a PF.

Ramagem é amigo do clã Bolsonaro que era diretor-geral da Abin (Agência Brasileira de Inteligência), motivou uma ofensiva judicial para barrá-la, tendo em vista os interesses da família e de aliados do presidente em investigações da Polícia Federal.

STF, suspende nomeação de Ramagem na Polícia Federal

Contra decisão do STF, Bolsonaro vai reagir.

No último sábado (25), um dos principais meios de comunicação do país,  Folha de São Paulo, mostrou que uma apuração comandada pelo STF (Supremo Tribunal Federal), com participação de equipes da PF, tem indícios de envolvimento de Carlos em um esquema de disseminação de fake news. ​

A decisão do STF está causando bastante revolta dos apoiadores de Bolsonaro, conforme percebe-se nas redes sociais.  Em nota oficial Moraes declarou:

​”Defiro a medida liminar para suspender a eficácia do decreto [de nomeação] no que se refere à nomeação e posse de Alexandre Ramagem Rodrigues para o cargo de Diretor-Geral da Polícia Federal”, Parecer com apoio do Supremo Tribunal Federal.

Ainda sobre a sua decisão, Moraes afirmou haver “inobservância aos princípios constitucionais da impessoalidade, da moralidade e do interesse público”. Anotou ainda que, “em um sistema republicano, não existe poder absoluto ou ilimitado, porque seria a negativa do próprio Estado de Direito”.

Mas afinal, o que diz Bolsonaro após essa decisão?

Até o momento em que esta matéria estava sendo editada, Bolsonaro ainda não se pronunciou sobre o veto do judiciário, tudo indica que teremos mais uma semana cheia.

Enfim, gostou? Então compartilhe, porque assim você ajuda o nosso trabalho!

Fonte: Folha de São Paulo