Assim como vários bar de Curitiba e restaurantes em quarentena , o Bardocelar está fechado em um compromisso social e coletivo de combate e prevenção ao Coronavírus.

Como todos os micro e pequenos empresários, os donos do bar, Cleber Rodrigo e Leandro Affanio se preocupam com as perdas financeiras durante a pandemia.

Continua apos a publicidades

Mas o que tirou o sono deles mesmo foi pensar que os músicos da cidade ficarão sem trabalho por um longo tempo, já que a maioria dos locais com música ao vivo está fechada e por tempo indeterminado.

Bar De Curitiba Fecha Por Causa Do Coronavírus, Mas Mantém Cachê De Bandas Através De Shows Online 20 de março de 2020

Continua apos a publicidades

Show pela internet

Foi quando tiveram uma ideia sensacional: continuar pagando os cachês aos músicos para que eles façam o mesmo show, mas transmitido pela internet.

O primeiro show transmitido pelo Instagram será no próximo sábado (21), às 22 horas, com a banda É Nóix. A ideia é transmitir um show por semana e ainda sensibilizar outros donos de bares a fazer o mesmo pelos músicos curitibanos.

“A gente ficou muito sensibilizado com a situação das bandas, porque os funcionários nós vamos pagar durante a quarentana.

Continua apos a publicidades

Os músicos vão ficar muito tempo sem trabalho, e eles têm despesas, família como todos. São autônomos”, contou Cleber..

“A banda É Nóix já estava contratada para fazer o show no sábado antes de decidirmos fechar o bar. As perdas maiores nós já teremos, enquanto pudermos pagar os cachês faremos um show semanal.

Na opinião dos irmãos, é uma maneira de enfrentar a pandemia de maneira solidária, com um olhar voltado para o próximo. “Queremos levar um pouco de alegria e cultura de graça, mantendo o cachê das bandas. É tentar pensar fora da caixinha, como menos drama e mais solidariedade neste momento”, disse Cleber.

Entretanto eles esperam a que a iniciativa sensibilize outros donos de bar de Curitiba. “Esperamos que outros bares sigam o nosso exemplo para ajudar os músicos da cidade a sobreviver nestes tempos de pandemia”, disse Cleber.