Após bolsa ter a maior queda da história nessa segunda-feira (8), o mercado brasileiro reagiu nessa terça-feira, recuperando-se. O Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, fechou em alta de 7,14%aos 92.214,47 pontos. Sua maior valorização diária desde 2009.

Publicidade - OTZAds

Os papéis da Vale se destacaram com salto de mais 18%. E a Petrobrás também reagiu depois da queda de quase 30% na véspera. O dólar caiu ficando a R$ 4,64.

Nos Estados Unidos, o presidente Donald Trump prometeu além de um corte de impostos na folha de pagamentos, ajuda financeira para quem têm contratos de trabalho com pagamento por hora. Medidas para auxiliar trabalhadores atingidos pelo coronavírus e gerar estímulo na economia. Somando a incentivos para a indústria do turismo.Ibovespa se recupera e tem maior alta em 11 anos

O Ibovespa refletiu as propostas de estímulos econômico e fechou em sua maior alta em onze anos nesta terça-feira (10). Desde a manhã de hoje a bolsa já apresentava recuperação após a grande tensão nos mercados na véspera. Os investidores ainda se animaram com a notícia de que o de que o ministro de Energia da Rússia havia convocado uma reunião para ser discutida uma cooperação com a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

A commodity, depois da desabar ontem, o petróleo se recupera. O barril do Brent – utilizado como referência pela Petrobras – sobe 9,98% a US$ 37,79, enquanto o barril do WTI avança 11,47% a US$ 34,72.

O Ibovespa registrou alta de 7,14%, aos 92.214 pontos com volume financeiro negociado de R$ 39,992 bilhões. Foi a maior alta desde o dia 2 de janeiro de 2009, quando a bolsa subiu 7,17%.

Dólar caiu no dia

O dólar comercial caiu 1,69% a R$ 4,6444 na compra e a R$ 4,6457 na venda, sua maior queda desde setembro do ano passado. O dólar futuro para abril tem queda de 1,57%, para R$ 4,659.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2022 caiu 11 pontos-base a 4,52%, já o DI para janeiro de 2023 teve queda de 18 pontos-base a 5,20% e o DI para janeiro de 2025 recuou 20 pontos-base a 6,20%.

Situação na China

Na China hoje, o presidente Xi Jinping, fez uma visita a cidade de Wuhan. Cidade epicentro do surto do coronavírus que estourou no dia 22 de janeiro. A visita de Xi favoreceu às bolsas da Ásia, que fecharam em alta. País anunciou melhoria na situação, com apenas 19 novas infecções, foi o menor número desde 18 de janeiro. Diferente da expansão progressiva que está ocorrendo na Itália.

No Japão, o governo assegurou que as medidas de estímulo fiscal estão a caminho, o que acalmou investidores.

No Brasil, entre os indicadores, a produção industrial avançou 0,9% em comparação a dezembro de 2019 (série com ajuste sazonal), interrompendo dois meses de taxas negativas sequêntes, que acumularam recuo de 2,4%, de acordo com os dados apresentados pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE).

Economistas consultados pela Bloomberg, estão com expectativa de variação positiva de 0,6% na base de comparação mensal.

Política dos Estados Unidos

O Partido Democrata dos Estados Unidos realizou primárias hoje em seis estados: Michigan, Missouri, Washington, Idaho, Mississippi e Dakota do Norte.

Joe Biden, ex-vice-presidente é favorito no estado de Michigan, onde tem a simpatia da população afro-americana e da classe média com estudo universitário, enquanto o senador Bernie Sanders tem a preferência do eleitorado mais jovem. Sanders, que foi derrotado na Super Terça, precisa pelo menos vencer no Michigan, que tem 125 delegados, para conseguir recuperação disputa.

Noticiário corporativo

A construtora Helbor, de São Paulo (SP), informou que fará uma emissão de debêntures simples para levantar a quantia de R$ 47 milhões. A Petrobras comunicou que vendeu quatro campos de gás natural no interior da Bahia para a Eagle Petróleo e Gás, por US$ 3,01 milhões. A CPFL – Companhia Paulista de Força e Luz, e a Direcional Engenharia, publicaram balanços na noite de ontem.

Para mais informações, acesse.