Publicidade - OTZAds

Antigamente, nós considerávamos que ter um carro era um sinônimo de luxo, porém, hoje em dia, essa realidade é totalmente diferente. 

E, acreditamos que ter um carro pode ser um grande facilitador na vida das pessoas. Isso porque um automóvel pode promover mais conforto e comodidade para a sua família. 

Sem falar que, no dia a dia, acaba proporcionando mais qualidade de vida para as pessoas. Pois com um carro na garagem, as pessoas passam a ter mais tempo para descansar. 

Isso porque o tempo que antes era investido em esperar ônibus, agora pode ser usado para proveito próprio, como:

– Descansar mais;

– Estudar;

– Cozinhar;

– Organizar a casa;

– Aproveitar mais tempo de qualidade com a família, entre outros. 

E ainda, existe a vantagem de ter mais segurança no dia a dia. Você também concorda que ter um carro em casa é uma boa ideia? 

Então você está no lugar certo, pois aqui iremos te apresentar uma das principais formas de obter um carro. 

Leilão de carros

Você sabia que uma das formas de obter um carro, pode ser através de um leilão de carros? 

E a grande vantagem é que comprando em um leilão de carros, as pessoas encontram carros com preço 30% a menos do preço da tabela Fipe. 

Sendo assim, muitas pessoas aproveitam essa oportunidade para investir em um carro para usar no dia a dia, ou até mesmo para investir. 

Isso mesmo! Existem pessoas que compram carros em leilões de carros e depois revendem, para conseguir obter lucro em cima desse investimento. 

Existem muitas possibilidades, inclusive, pode ser uma boa opção para quem está precisando de um carro, mas não quer ou não pode entrar em um financiamento.

Leilão de Carros com o Banco Bradesco 

Você sabia que grandes empresas atuam com o leilão de carros? Isso mesmo! Inclusive, o Banco Bradesco é uma dessas empresas. 

A ideia da empresa é proporcionar boas práticas de vendas com negócios inteligentes

Existem diversos modelos de carros à venda, sendo as maiores procuras pelos carros: Gol e Pálio.

Dessa forma, o Bradesco realiza o leilão de carros que foram recolhidos por inadimplência, por exemplo, para não perder o valor do carro que foi vendido por financiamento.

Isso porque o Bradesco vende carros através de financiamento, porém, em dado momento, se o cliente deixar de pagar pelo carro…

O Bradesco acaba recolhendo o carro para poder pagar os custos do veículo e não ficar no prejuízo total. 

E os carros apreendidos vão para leilão, onde as pessoas podem comprar esses carros nos leilões oferecidos pela empresa. 

Mas fica tranquilo! 

O banco não age de forma irresponsável, e antes de fazer a apreensão, é realizado diversas notificações antes de chegar a essa etapa da apreensão.

Exatamente para que seus clientes não sejam pegos de surpresa. Mas a boa notícia vai para quem quer comprar um carro em leilão…

Pois os carros são vendidos em perfeito estado de conservação. Isso é um máximo, não é mesmo?

Saiba como participar de um leilão de carros 

É importante salientar que os leilões de carros do Banco Bradesco, não são feitos diretamente pelo banco. 

O Bradesco possui parceria com cerca de 11 empresas que são credenciadas e realizam o trabalho direto de venda com os clientes.

Sendo assim, participar dos eventos de leilões é muito simples.

Basta acessar a plataforma oficial do Bradesco e verificar as empresas parceiras que realizam a venda.

Sem dúvidas esse é um momento que requer bastante entusiasmo, mas também muita atenção. Afinal, a compra de um veículo é de bastante responsabilidade.

Leilão de Carros

Veja nossas dicas para não errar na hora de escolher seu veículo: 

– Priorize os parceiros que ficam mais próximos de você

– Fique atento

– Confira com detalhes antes de escolher o parceiro

– Observe local e data do evento 

A pergunta que não quer calar: “É seguro comprar em Leilão”?

Então, totalmente diferente do que as pessoas pensam a respeito dos leilões, existem sim regulamentados e possuem leis que protegem os vendedores e compradores.

As leis foram criadas com objetivo de organizar esse tipo de venda e compra, como está previsto na Lei nº 9.514/1997, por exemplo.