Publicidade - OTZAds

Você sabia que ao realizar a compra de uma moto em um leilão você pode ter uma economia de aproximadamente 30%? 

Isso porque os veículos vendidos em leilões podem ser vendidos em até 30% a menos do preço da tabela Fipe. O que é ideal para quem está precisando fazer o investimento em uma moto, mas não pode dispor de um valor alto no ato da compra. 

Nos leilões de motos do Banco do Brasil, os compradores podem encontrar motos semi-novas, com variação de motos e preços. Por isso vale a pena conferir. 

Quer entender mais sobre o leilão de motos do Banco do Brasil? Confere essa matéria até o final! 

Quem pode participar de um Leilão

Praticamente qualquer pessoa física que esteja com o CPF ativo pode participar do Leilão de Motos do Banco do Brasil, mas é claro que é extremamente importante ficar atento às regras impostas pelo banco, a primeira é a obrigatoriedade de ser maior de 18 anos. 

Porém, a cada edital o Banco pode estipular novas regras de acordo com suas novas métricas de vendas. Mas de antemão, é importante você separar os documentos que serão exigidos para formalização da venda, caso você chegue a fechar a compra. Saiba quais:

1. Cópia do RG e CPF;

2. Comprovante de residência;

3. Comprovante de renda; 

4. Contrato social – no caso de pessoa jurídica. 

Como participar do leilão de motos do Banco do Brasil 

Para participar do leilão de motos do Banco do Brasil, você precisa ficar atento às divulgações que ocorrem na plataforma oficial do banco. Isso porque, sempre que o evento estiver disponível, o BB faz a divulgação na página indicada de leilões. 

Além dos Leilões de motos, o banco também trabalha com leilões de carros e imóveis. Dessa forma, a divulgação ativa da plataforma será apenas do leilão vigente. 

Quando o Banco do Brasil estiver com o leilão de motos disponível, constará na página indicada de leilões a lista dos seus parceiros credenciados, na qual você poderá visitar cada um individualmente para observar as propostas. 

É seguro comprar em leilão

Diferente do que muitas pessoas pensam, os leilões não funcionam como “terra de ninguém”, isso porque existem leis que regulamentam os leilões no Brasil, como a Lei nº 9.514/1997, por exemplo. O objetivo dessas leis é oferecer tanto aos vendedores quanto aos compradores uma maior segurança. 

O Banco do Brasil, por exemplo, coloca no leilão, motos que foram apreendidas por inadimplência. Ou seja, ao disponibilizar um financiamento de veículo para um cliente, o banco espera receber todos os meses correspondente ao valor que foi emprestado para a realização da compra. 

Porém, muitos clientes deixam de pagar pelo financiamento. Como até a quitação do financiamento o bem é do Banco, ele pode fazer a apreensão do veículo em questão para não ficar no prejuízo. Com isso, essas motos recolhidas vão para o leilão. 

Normalmente, é possível encontrar motos semi-novas com variação de modelos e de preços. Mas para os compradores se sentirem mais seguros, o Banco do Brasil oferece a possibilidade dos clientes levarem seus mecânicos de confiança para ajudar a fazer a auditoria do veículo em questão antes de finalizar a compra. 

Por fim, muitas pessoas optam por realizar compras em leilões por oferecer melhores condições de compra, tanto para quem deseja ter uma moto para não depender mais de transportes públicos, como para as pessoas que querem comprar para investimento.