O IBGE divulgou, nesta quarta-feira (4/3), dados do Produto Interno Bruto brasileiro (PIB)cresce relativos ao quarto semestre de 2019. No setor de agropecuária, o aumento foi de 1,3%, resultado menor que o ano de 2018, onde a alta foi de 1,4%.

Em 2017, o setor chegou a subir expressivos 14,2%. Para a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), no entanto, o resultado foi dentro das expectativas.

Continua apos a publicidades

O assessor técnico da entidade, Paulo Camuri, afirmou que o resultado da agropecuária veio acima da média do PIB brasileiro. “A agropecuária ainda cresce num ritmo superior ao PIB do Brasil. No caso da agropecuária, consideramos que 1,3% veio na linha do que vínhamos projetando. Sabemos que as expectativas do PIB brasileiro eram de uma alta de 2,5% e encerrou com 1,1%. Isso está associado à demora na aprovação das reformas”.

PIB: Agricultura Cresce Menos Que Ano Anterior, Mas Mantém Alta 'Aceitável' 05 de março de 2020

Excepcional produtividade

Embora Camuri argumenta que comparar 2019 com 2018 é utilizar um ano excelente com um ano. Segundo ele, apesar da diferença, o ano passado teve uma boa produção.

Continua apos a publicidades

“A produção de 2019 foi 4 milhões de toneladas menor que em 2018. Mas isso não significa que foi um ano ruim. É que comparamos 2019 com 2018 que foi excepcional em produtividade e produção diária”, explica o assessor.

Já na pecuária, Camuri revela que a produção pode crescer e os preços podem aumentar no ramo de carnes bovinas e suínas. “Enquanto ano passado teve aumento de produção e preço, para este ano a gente só vê isso pra carne bovina e suína. Quando se trata de frango, leite e ovos, a gente vê um aumento na produção, mas o preço deve cair. Nesses primeiros meses do ano, o preço já está menor que ano passado.”

Agropecuária e soja

Assim a participação do setor agropecuário no PIB brasileiro historicamente é de 5%. Atualmente, está em 4,5%. Um grande fator de influência no PIB da agropecuária é a soja. Ainda assim segundo Camuri, o preço da soja no primeiro semestre de 2019 ficou mais alto por causa da guerra comercial entre EUA e China. “A China estava privilegiando soja que não era dos EUA. Isso acontecia desde 2018.”

Continua apos a publicidades

Segundo o assessor, a soja é o carro-chefe da agropecuária brasileira. “R$ 1 em cada R$ 4 da safra brasileira em agropecuária é de soja. Para este ano de 2020, prevemos R$ 700 bilhões na safra total.

Desses, R$ 170 bilhões é soja. Nossos destaques são soja e milho. O café também tem perspectivas positivas, mas há uma tendência de baixa nos preços.” A baixa nos preços do café pode ser ruim para os produtores, segundo ele.

Portanto José Carlos Hausknecht, sócio da MB Agro, explica que problemas climáticos foram fatores determinantes na produção de soja do ano passado. “Ano passado teve um problema climático na soja e ela foi menor que 2018.

Isso acabou reduzindo o crescimento do PIB cresce. Apesar de essa queda ser compensada pela oferta de milho e carne, poderia ter sido bem melhor. Mas isso é normal na agricultura. Temos anos ruins e anos bons”, explica Hausknecht.

Ele revela ainda que a previsão do setor para este ano é boa. Embora os produtores estão vendo as condições climáticas com bons olhos. “Tudo indica que vai ser uma boa safra este ano. O aumento da área (de plantio) contribui, mas o clima está sendo mais favorável. Está chovendo muito”, completa José.