Nos primeiros 31 dias do ano,os portos de Paranaguá e Antonina movimentaram 3,44 milhões de toneladas de carga logo que janeiro foi um mês de alta.

Logo que houve aumento na carga geral e granéis líquidos, tanto importação quanto exportação. Os terminais paranaenses apostam na multi modalidade.

Em seguida,tiveram destaque no embarque de açúcar em saca, contêineres, óleo vegetal e derivados de petróleo, sul do país.

Portos No Paraná Consegue Aumento Nas Cargas De Granéis 14 de fevereiro de 2020

De acordo com os dados divulgados nesta segunda-feira (10), pela empresa pública Portos do Paraná, mais de 55% da movimentação (1,9 milhão de toneladas) ainda é de granéis sólidos.

Uma vez que, maiores crescimentos são em embarques e desembarques de granéis líquidos (25% comparação do ano anterior) e de carga geral (aumento de 19%).

Segundo Luiz Fernando Garcia, diretor-presidente da Portos do Paraná, visto que tem capacidade e estrutura de atender diferentes tipos de carga.

Com agilidade e eficiência, garante que o porto mantenha a atividade,os empregos e investimentos, sem depender de um único tipo de produto.

Sob mesmo ponto de vista, a multi modalidade foi essencial para alcançar a marca histórica de 53,2 milhões de toneladas movimentadas em 2019.

Se bem que foi um ano com muita chuva, variações câmbio e muita disputa no mercado internacional, o que teve impacto direto exportação de soja.

Produtividade

Com efeito positivo o primeiro mês de 2020, os portos paranaenses movimentaram 610,37 mil toneladas granéis líquidos,logo que mês do ano anterior foram 487.835 toneladas.

A movimentação dos óleos vegetais, principalmente de soja, foi de 27.548 toneladas no mês de janeiro. O volume é 6% maior que o registrado.

Por causa da exportação acentuada que tivemos no início do ano, diferente de anos anteriores, é que o preço do produto no mercado argentino.

Os argentinos, são nosso principal concorrente nas exportações para o mercado asiático, estava superior ao preço brasileiro. Acaba-se, então, buscando o mercado brasileiro.

Os principais consumidores do óleo vegetal exportado pelo Porto de Paranaguá são China e Índia, no entanto a expectativa para o ano, é de redução.

A redução na exportação dos óleos vegetais, motivada pelo aumento da mistura do biodiesel no óleo diesel, que previsto em decreto nacional (de 11 para 12%).

A redução prevista, no entanto, não incomoda o operador,ou seja redução prevista nas exportações do óleo de soja vem ao encontro ao aumento previsto.

Os portos paranaenses movimentaram em janeiro, 917.855 toneladas de carga geral,ou seja o volume é 19% maior que o registrado no primeiro mês 2019.