A carga dos testes veio da China e pesava 6 toneladas,  chegou no Brasil na tarde de ontem. Os 500 mil testes passaram pela alfândega sem problema.

Na tarde de ontem (30), chegou no Brasil diretamente da China uma carga de kits com 500 mil testes para detecção rápia do novo coronavírus. Através da simplificação dos procedimentos por conta da disseminação da pandemia de coronavírus, a carga passou rápido e sem problemas pela Alfândega.

Continua apos a publicidades

A Receita Federal liberal todo o material em um período de tempo bem rápido, levou apenas 68 minutos. A alfândega do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (SP), que recebeu o primeiro lote de testes.

Receita Federal autoriza entrada de 500 mil testes de Covid-19 31/03/2020

A companhia aérea Emirates foi a transportadora e a liberação com processo acelerado de desembaraço (liberação da entrada de mercadorias no país após a comprovação da sua regularidade), teve a participação articulada entre a Receita Federal, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Ministério da Saúde, a concessionária GruAirport (que opera o Aeroporto de Cumbica) e a companhia aérea.

Continua apos a publicidades

Este foi o primeiro de cinco lotes dos kits que serão importados da China, que chegarão ao  meio aeroporto de Guarulhos, durante os próximos 30 dias. O tatal de testes contabiliza 5 milhões de testes. O Ministério da Saúde anunciou no último sábado (28), que pretende aumentar para 10 milhões a aquisição de testes rápidos.

Outras ações no país

De acordo com a Receita Federal, também em Belém ocorreu outro desembaraço acelerado. No estado foi liberada a importação de 20 respiradores para atendimento imediato a pacientes.

Continua apos a publicidades

Para tornar o processo mais rápido, a unidade da Receita no Pará fez acompanhamento do trâmite da licença de importação enquanto eles eram analisados pela Anvisa. A verificação física ocorreu simultaneamente à chegada dos equipamentos. A integração também inclui os órgãos de controle estaduais e municipais.

Também foi liberado e destinado pela Receita Federal no porto de Santos em (SP), 1.620.000 máscaras e luvas que estavam apreendidas para ajudar no combate ao coronavírus no estado de São Paulo. Os materiais foram para a unidade da Receita em São Paulo e aos agentes da Polícia Rodoviária Federal e do Ministério da Agricultura que atuam no estado.

A Receita Federal recebeu 1 milhão de luvas não estéreis e 117 mil máscaras não estéreis. A Polícia Rodoviária Federal de São Paulo recebeu 500 mil luvas. E O Ministério da Agricultura ganhou 3 mil máscaras.

Para mais informações, acesse.