Publicidade - OTZAds

Embora os últimos 3 bimestres tiveram resultados positivos, janeiro e fevereiro de 2020 voltaram a demonstrar pessimismo em relação à economia, segundo economistas cearenses.

O IEE, Índice de Expectativas dos Economistas, mediu o sentimento dos especialistas para  economia brasileira que marcou 115 pontos, uma redução de 2,7% relação anterior.

No primeiro resultado de 2020, a taxa de inflação (90,4 pontos), salários reais (85,4 pontos) e taxa de câmbio (72,7 pontos), dos nove segmentos.

Economistas Do Ceará Estão Menos Confiantes Em 2020 12 de fevereiro de 2020

Só para ilustrar Ricardo Eleutério, economista, conselheiro regional do Corecon, relatou uma leve redução do otimismo que está ligada à alta do dólar neste ano.

“Uma vez que tivemos neste começo de ano uma alta de dólar, visto que o dobro do ano passado e isso termina gerando uma pressão inflacionária.”

Segundo Eleutério, pesou muito no preço dos produtos importados , dos combustíveis, que acompanham o preço do dólar. “Então essa pressão maior foi capturada pela pesquisa”.

Otimismo

Segundo o economista a percepção dos entrevistados sobre a macroeconomia, mesmo com esse cenário, no entanto o esperado é que os índices apresentem melhoras.

“A gente deve desse modo um ano melhor na comparação com ano passado. Devemos ter uma taxa de crescimento girando em torno de 2%” explicou.

Ficaram no patamarPIB(161,6 pontos), oferta de crédito (146 pontos), nível de emprego (139,4 pontos), taxa de juros (119,2 pontos), gastos públicos (117,2 pontos).

O governo estadual, com suas políticas para desenvolvimento do Ceará, com capacidade de atrair mais investimentos para o Estado, com a aceleração acentuada do PIB.

Além disso ampliou, em R$ 8,1 bilhões, os recursos destinados ao Ministério do Desenvolvimento Regional, cuja atuação aumentou a produção em grande parte na região nordeste.

Em fim, as expectativas para a economia cearense para 2020 são positivas. É o que prevê a nova edição do Farol da Economia Cearense (nº 08/2019).