Com a lenta recuperação econômica do país e o alto índice de desemprego ,visto que os baianos estão buscando alternativas criativas para sobreviver como empreendedores.

Na fila de espera tinha cinco mulheres, todas confortavelmente sentadas. Sendo dois designers de sobrancelhas e três manicures mostravam destreza e pressa.

Sem duvida a cena descrita seria de um salão de beleza como outro qualquer, se ele não estivesse em plena Avenida Sete de Setembro.

Empreendedores Informais Inovam Em Salvador Com Salão Ao Ar Livre 14 de fevereiro de 2020

 

No centro de Salvador, Fabio que é proprietário de salão e sua trupe treinada por ele, estavam sob dois toldos improvisados.

Com efeito faziam a alegria dos clientes que não tinham tempo e dinheiro para ir em um salão com paredes e ar-condicionado.

Com o Brasil em lenta recuperação econômica,ou com perspectiva de crescimento, sem falar na falta de emprego que atinge 12,4 milhões de pessoas.

Informalidade

Uma vez que o baiano,como qualquer brasileiro desempregado, tem sido obrigado a se virar para conseguir sobreviver, se bem que Fábio nem baiano é, região do nordeste.

Há um ano Fabio, veio de Aracaju, onde nasceu, para ampliar o seu mercado, ainda que passou 15 anos trabalhando em salão nos mesmos moldes.

Uma vez que comparou “Mas, lá eu não trabalhava para mim. Aqui, sou eu que comando”, contou Fábio,ora sem revelar quanto fatura por semana.

Seus funcionários não têm qualquer vínculo empregatício, ou seja o acerto é de que 30% do que eles faturam tem que ir para o bolso do “chefe”.

Fábio,também é designer de sobrancelhas, aprendeu o ofício com Gledson do Mutirão, o cabeleireiro e ex-vereador de Aracaju conhecido por realizar mutirões  empreendedores.

Eles, então, se tornaram seus funcionários informais, Matheus Santos Oliveira, funcionário, disse vale muito a pena mesmo informalidade que antes vendia suco laranja na rua.

Segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em outubro do ano passado, o país tinha 38,8 milhões de trabalhadores informais.

Só para exemplificar,os trabalhadores informais chegam a representar 60% da população ocupada baiana,para estes, a propaganda é no boca a boca.

Em resumo a tempos de crise abrir o próprio negócio vem sendo uma alternativa de conquistar independência financeira e diminuir o desemprego.