Já está disponível para consulta o lote da restituição do Imposto de Renda de 2019.

Este é um dos momentos que muitos brasileiros e brasileiras aguardam, pois afinal toda “graninha extra” é sempre bem-vinda.

Reunimos uma série de informações, que certamente vão auxiliar a você que está em dúvida sobre a restituição do seu dinheiro.

As informações foram coletadas de acordo com as publicações oficiais da receita federal.

Sabe-se que de acordo com o registro feito pelos contribuintes brasileiros, o crédito bancário para 72.546 brasileiros  já começou a ser realizado para R$ 240 milhões que serão reembolsados.

Ao todo, desse total, R$ 104,186 milhões são para contribuintes com prioridade no recebimento: 1.848 idosos acima de 80 anos, 11.528 entre 60 e 79 anos, 1.621 contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou doença grave e 5.667 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet ou ligar para o Receitafone 146.

Já recebeu a restituição imposto de renda 2019

Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nesta hipótese, pode-se avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.

Imposto de renda 2019

Segundo informações oficiais da Receita, são obrigados a declarar o Imposto de Renda os contribuintes que: Receberam rendimentos tributáveis (como salários e aluguéis), cuja soma anual foi superior a R$ 28.559,70. Ou aqueles que tiveram, em 2019, receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 em atividade rural.

Calendário de Restituição do imposto de renda 2019

O pagamento da restituição do imposto de renda é realizado por ordem de entrega das declarações. Têm prioridade contribuintes com idade igual ou superior a 60 anos, especialmente os maiores de 80 anos; deficientes físicos ou mentais; portadores de doenças graves; contribuintes que apresentem maior renda pelo  magistério.

Ao todo, a Receita disponibiliza sete lotes de restituição, compreendidos entre os meses de junho a dezembro. A tirar pelo ano passado.

Conforme informações oficiais, o calendário da restituição de Imposto de Renda 2019 ficou da seguinte forma:

1º lote: 17 de junho;

2º lote: 15 de julho;

3º lote: 15 de agosto;

4º lote: 16 de setembro;

5º lote: 15 de outubro;

6º lote: 18 de novembro;

7º lote: 16 de dezembro.

Ou seja, para saber quando você vai receber a sua restituição, basta consultar em qual lote você se enquadra.

Quem já recebeu?

Somente quem está programado no calendário acima, é necessário atender todos os requisitos contido nas regras da declaração do imposto de renda.

dinheiro

Quem vai receber?

Aqueles que cumprirem com as regras principais da restituição do imposto de renda devem ficar atento à liberação dos lotes para restituição do imposto de renda pela Receita Federal.

De junho a dezembro, são liberados sete lotes.

Você também pode utilizar o Receitafone, ligando para 146, para se informar, ou ainda baixar o aplicativo da Receita para seu celular e acompanhar a liberação dos lotes.

O site da Receita Federal ainda disponibiliza um serviço onde o contribuinte pode cadastrar seu número e receber uma SMS assim que sua restituição for liberada.

O valor da restituição do imposto de renda é corrigido de acordo com a taxa Selic. Assim que ela é colocada à disposição do contribuinte, é feito o depósito na conta bancária indicada por você quando do momento da declaração.

IR 2020 foi adiado

Atenção, o prazo para entrega da declaração de Imposto de Renda de pessoas físicas foi prorrogado por dois meses. O anúncio foi feito pelo Ministério da Economia. A declaração do IR 2020, ano calendário 2019, que se encerraria no próximo dia 30, poderá ser realizada até 30 de junho.  Qual o motivo dessa alteração?

Devido a crise atual do Coronavírus, a receita concordou em prorrogar o prazo depois de ouvir relatos de contribuintes, alegando dificuldades em obter documentos na empresa ou de conseguir recibos para dedução de despesas.

A receita federal comunicou que por causa do adiamento do prazo de entrega da declaração do IR 2020, o crédito das restituições também tende a ter seu prazo alterado, mas ainda não há uma data definida. Portanto, oficialmente ainda é mais prudente aguardar o calendário novo para esse ano.

Como consultar a restituição do imposto de renda 2019?

restituição do imposto de renda

A Receita disponibiliza, ainda, aplicativo para tablets smartphones, o que facilita consulta às declarações do Imposto de Renda e a situação no Cadastro de Pessoas  Físicas – CPF.

Com ele é possível consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições do Imposto de Renda e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento, por meio da internet, mediante o Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá procurar qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

restituição do imposto de renda 2019 economizar

Considerações finais sobre imposto de renda

Separamos algumas dicas práticas e damos alguns exemplos do que fazer com sua restituição do imposto de renda:

Sobre pagar suas dívidas: quem tem dívidas, deve ter como prioridade a quitação delas. Sabemos que dívidas geram juros, podem sujar seu nome e comprometer seu score de crédito;

Economizar: a segunda opção é guardar todo ou parte do dinheiro e começar uma reserva. Se você já está livre das dívidas, ter esse dinheiro separado para qualquer emergência vai te ajudar a se manter como um bom pagador;

Investir: para quem já não tem dívidas e já possui uma poupança “cheinha”, a melhor opção é juntar o dinheiro da restituição do imposto de renda e das suas economias para investir. Faça algumas simulações pela nossa calculadora!

É óbvio que para fazer isso é preciso conhecer um pouco do mercado financeiro. Mas hoje em dia é possível contar com opções de investimento seguras e com um rendimento regular.