Publicidade - OTZAds

Depois dos ataques de Trump, em negar a naturalidade do novo coronavírus, inventando culpados pela pandemia. Diversas teorias da conspiração foram ganhando mais destaque na imprensa.

Por isso, o  diretor do laboratório da cidade chinesa de Wuhan que vem sendo acusado por parte da imprensa americana de ser a fonte do novo coronavírus negou veemente as acusações neste último domingo 19 de Abril..

Dessa forma, a China vem sendo cada vez mais pressionada sobre a forma como administrou a pandemia. O governo dos Estados Unidos está tentando averiguar se o vírus teve origem em um instituto de virologia que possui um laboratório de biossegurança.

 Wuhan nega ser fonte de novo coronavírus, em resposta aos EUA

Coronavírus – acusações contra China

A explicação oficial dos cientistas chineses é que o vírus provavelmente foi transmitido de um animal para os humanos em um mercado que vendia animais silvestres.

Mas algumas teorias da conspiração afirmam diferente.

O germe teria se propagado a partir do Instituto de Virologia de Wuhan, concretamente no laboratório P4, equipado para administrar vírus perigosos, com altíssimo potencial de contágio de pessoa para pessoa.

O diretor do laboratório de Wuhan  disse: “É impossível que este vírus venha de nós”, afirmou em uma entrevista à imprensa estatal Yuan Zhiming,

Contrariando o que vem sendo dito na imprensa internacional, ele ressaltou que nenhum funcionário foi infectado, declarou ao canal CGTN. Ele acrescentou que “todo o instituto faz pesquisas em diferentes áreas relacionadas com o coronavírus”.

O instituto de Wuhan também já rebateu as teorias em fevereiro e afirmou que compartilhou informações sobre o patógeno com a Organização Mundial da Saúde (OMS) no início de janeiro.

Mas para variar,  durante esta última semana, novos rumores surgiram nos Estados Unidos.

Dessa forma, o secretário de Estado Mike Pompeo afirmou que funcionários do governo americano fazem uma “investigação completa” sobre como o vírus se propagou ao mundo.

Gostou? Para ler mais a respeito sobre isso, acesse o portal oficial da folha!

Fonte: Folha de São Paulo