Organização Mundial de Saúde, afirmou que estamos passando por uma pandemia no mundo. Vírus já contaminou mais de 118.000 pessoas em 114 países

Publicidade - OTZAds

Nesta quarta-feira (11), a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou pandemia para o Covid-19, infecção causada pelo novo coronavírus. Organização afirmou que o número de casos, mortes e de países atingidos devem aumentar.

De acordo com a OMS, uma pandemia é a disseminação mundial de uma nova doença. É um termo usado com mais frequência quando se refere à gripe e no geral indica que uma epidemia se espalhou para dois ou mais continentes com transmissão mantida de pessoa para pessoa.

Diante do cenário do coronavírus, saiba o que é uma pandemia

Como a principal agência de saúde mundial, a OMS é o órgão que primeiro declara uma pandemia.

No que concerne à gravidade da doença, não é uma questão que entra na definição estrita da OMS de uma pandemia, somente a disseminação. Mesmo organização podendo levar em consideração o ônus geral da doença para a população antes de declarar uma pandemia.

“Descrever a situação como uma pandemia não altera a avaliação da OMS sobre a ameaça representada por esse coronavírus. Não altera o que a OMS está fazendo e nem o que os países devem fazer”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS.

Número de casos deve crescer

Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, ao declarar a pandemia, ressaltou que em duas semanas o número de países afetados pelo novo coronavírus triplicou. E que nos próximos dias e semanas espera-se que os número de casos, mortes e de países atingidos aumentem. Metade dos países com coronavírus registraram o 1º caso nos últimos 10 dias.

Segundo ele, a OMS está realmente preocupada pelos níveis alarmantes que o novo coronavírus está tendo. É a primeira vez no mundo que se vê uma pandemia causada por um coronavírus.

“Pandemia não é uma palavra para ser usada de maneira leviana ou descuidada. É uma palavra que, se mal utilizada, pode causar medo irracional ou aceitação injustificada de que a luta acabou, levando a sofrimento e morte desnecessários”, enfatizou.

Michael Ryan, o diretor-executivo do programa de emergências da OMS, ressaltou que a declaração não significa que a OMS vá adotar novas recomendações no combate ao vírus.

“A declaração de uma pandemia não é como a de uma emergência internacional – é uma caracterização ou descrição de uma situação, não é uma mudança na situação. (…). Não é hora para os países seguirem apenas para a mitigação”, disse Michael Ryan.

Mitigação é a estratégia de saúde pública que visa principalmente cuidar dos doentes e públicos prioritários. A OMS ainda acredita que a contenção da circulação do vírus precisa ser buscada por todos os países.