Organização Mundial de Saúde ressaltou a importância das pessoas mais jovens também se cuidarem. Coronavírus também pode ser perigoso para os mais novos.

Publicidade - OTZAds

Nesta sexta-feira (20), a Organização Mundial de Saúde(OMS), ressaltou que apesar da infecção pelo coronavírus ser mais letal para os idoso, a população mais jovem não está imune e também corre risco.

“Uma das coisas que estamos aprendendo é que, embora os idosos sejam os mais atingidos, os mais jovens não são poupados”, afirmou Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS.

OMS ressalta que coronavírus também atinge jovens

O diretor disse que dados recentes da agência de saúde da ONU, mostram que pessoas que tem menos de 50 anos estão representando uma proporção bem expressiva de pacientes que precisam ser hospitalizados. Nessas situações, os casos mais graves são de síndromes respiratória.

Um estudo do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) apontou que 40% dos casos considerados graves de infecção pelo Covid-19 são de pessoas na faixa entre 20 e 54 anos. E que os casos mais letais foram em pessoas mais velhas.

Combate da doença

“Hoje, tenho uma mensagem para os jovens: você não é invencível”, afirmou Ghebreyesus. “Esse coronavírus pode te mandar para o hospital por semanas ou até mesmo matar. Mesmo que não fique doente, as escolhas que faz sobre onde ir podem fazer a diferença sobre a vida ou a morte de outra pessoa”, disse. “A solidariedade é a chave para combater a covid-19, entre países e entre pessoas”.

Tedros também pontuou que mesmo quem não apresente sintomas, ficar em casa pode fazer a diferença entre a vida e a morte de outras pessoas. A Organização Mundial de saúde ressaltou sobre o pedido de distanciamento social e recomendou algumas maneiras de se manter saudável durante esse período de isolamento.

Segundo a organização, é importante manter-se com uma alimentação saudável. Evitar hábitos como o de fumar e consumir álcool com exagero. Outras dicas são de procurar se manter em uma rotinas de exercícios diários com o acompanhamento de vídeos de exercícios. Subir e descer escadas ou também dançar dentro de casa.

Para mais informações, acesse aqui.